quinta-feira, 18 de março de 2010

Relato de um rafeirola


Hoje de manhã cedo,meteram-me na caixa do gato (um tal de Safiro,que olhava para nós de lado...nunca percebi porquê) e meteram-me dentro do carro.
Ouvi dizer que ia para Lisboa;pôrra tão longe(depois tenho de ver como faço para mandar notícias para a malta)!Mal começamos a viagem(eu e mais dois machos)senti um nervoso miúdinho e daí a ficar aflito foi um "tiro";comecei a avisar que precisava de ir a um cantinho ao ar livre,mas eles não perceberam(continuaram a falar comigo como se eu me estivesse a queixar da condução ou a reclamar por qualquer outro motivo),e eu não tive outro remédio.O minuto seguinte foi aflitivo com tanta corrente de ar:vidros todos abertos e eles de olhar fixo em mim como se a culpa fosse minha...eu hein?Não sei se alguém enjoou, mas na primeira estação de serviço, estavam-me a limpar com toalhetes de bebé(paneleirices...logo hoje que fui emancipado). O resto da viagem foi sem grandes acidentes de percurso,pelo menos para mim que dormi a maior parte do tempo(volta e meia eles lá abriam novamente os vidros todos...mania de gente).
E quando dou por ela,tenho uma miúda giraça a babar com o meu "porte".Lambidela daqui,festinha dacolá, acho que a viagem valeu a pena.
Estou feliz!

4 comentários:

Vilma disse...

Até me fizeste ficar arrepiada! :))
E com lagriminha no olho.
Ele vai ser feliz! :))

Anna^ disse...

Sabes que enquanto escrevia o texto também tinha um nó na garganta.Mas ficou bem entregue :)

aiaimatilde disse...

:) pra onde foi?

Anna^ disse...

Lisboa (fazer companhia a quem lhe vai dar muito mimo ). :)