terça-feira, 12 de outubro de 2010

És quem não querias ser.


E eu não te reconheço em ti.Não és a mesma; és uma outra...e nós temos saudades.Queremos lidar com "esta", mas se nem tu a reconheces...Tens um mundo novo, onde não sabes andar...perdeste o rumo do teu antigo mundo e agora vagueias no hoje e no ontem e não te consegues encontrar.Percorres confusa o caminho que te damos e desistes tantas vezes.Não sabes porquê...nem como.Sentes que não pertences a lado nenhum.E o passado atormenta-te,o presente confunde-te e o futuro assusta-te.
Sabes,a mim também me assusta...porque não sei o que fazer;não sei que portas abrir ou que janelas fechar.
O que para ti hoje é...amanhã deixa de o ser.
És quem não querias ser!
E eu sem nada poder fazer...apenas amar-te,como és, e tudo fazer para te sentires feliz.

6 comentários:

Rosa Negra disse...

E só isso já é tanto.
Um beijo

Anna^ disse...

Mas parece tão pouco Rosa...

Dulce disse...

É muito, Anna^.
Queríamos nós, muito de nós, se nos perdêssemos, ter quem nos desse assim a mão. Mas deve ser muito duro para ela e para ti. Nem consigo imaginar.
(Gosto cada vez mais de ti.)

Vilma disse...

Isso é muito..é o melhor! Acredita!
Beijito

Anna^ disse...

Dulce,
tem dias em que o desalento é enorme...é como recomeçar tudo de novo.
Obrigado pelas tuas palavras.
beijinho

Costinhas disse...

um beijinho porque tudo o que me ocorre dizer é nada comparado com o que escreveste.