sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Os (teus)Domingos,

eram feitos de rituais.
Levantar cedo e ir para o quintal; tratar do tomateiro(o teu orgulho...e que bons aqueles tomates coração-de-boi)e dos teus cactos e plantas; eram vasos e vasinhos de famílias de cactos; plantas moribundas que tu fazias renascer com tanta paciência e dedicação. Seguia-se os bons dias aos canários: um sem fim de cantorias e assobios ao desafio. Um espectáculo digno de se ver.
Depois,entravas na cozinha e, quantas das vezes acordei com o cheirinho dos teus côcos a sairem do forno.E de sorriso na cara, passavas o testemunho,que é como quem diz,o avental: Pega lá patroa,que hoje já fiz a minha parte!E ela sorria ternamente e continuava a tarefa,para nos apresentar um delicioso repasto à hora do almoço.
Que saudades desses Domingos Pai!

4 comentários:

Dulce disse...

:)
Que bom lembrares-te, apesar das saudades poderem doer-te.

MARIINHA disse...

Todas essas boas recordações estão contigo, fazem parte de ti. Mas sei por experiência própria, que às vezes sentimos tanto a sua falta, que chega a doer.

Beijinho

Costinhas disse...

recordações dessas não é para todos.

beijinhos

Anna^ disse...

Costinhas,
deixaste-me a pensar e dou-te toda a razão: nem todos temos recordações destas. :)